11 de maio de 2016

Estudantes fazem pesquisa sobre alimentação dos idosos em Suzano

Professores e alunos de Nutrição da Piaget realizaram entrevistas sobre hábitos alimentares de idosos que estiveram na UBS do bairro Miguel Badra.

Até 2025, ou seja, daqui a nove anos, o Brasil será o sexto país com maior número de pessoas idosas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O envelhecimento da população requer, hoje, pesquisas que possam contribuir para a melhoria ou a manutenção da saúde e a qualidade de vida das pessoas da terceira idade. Desnutrição e excesso de peso têm sido os desvios nutricionais mais frequentes observados em idosos, conforme estudos realizados em diferentes países.

Com o objetivo de conhecer o perfil de uma parcela dessa faixa etária da população de Suzano, professores e alunos do curso de Nutrição da Faculdade Piaget realizaram entrevistas sobre hábitos alimentares de idosos que estiveram na Unidade Básica de Saúde (UBS) “Dr. Eduardo Nakamura”, no bairro Miguel Badra, na campanha de vacinação contra a gripe, no fim de abril.

As turmas aproveitaram o dia de vacinação para conversar com o público da terceira idade. Durante as entrevistas, os alunos do 5º e do 6º semestre do curso coletaram dados de caracterização, percepção de imagem corporal e alimentação atual dos idosos. As professoras Nívia Macedo e Adriana Nagahashi acompanharam os estudantes, que irão relatar a experiência nas aulas das disciplinas de Avaliação Dietética e Nutrição, Saúde Pública e Epidemiologia.

Desnutrição e excesso de peso são recorrentes e estão entre os principais problemas causados pela alimentação inadequada dos idosos no mundo todo. “Esses problemas são decorrentes das condições em que os idosos se encontram, seja no ambiente familiar, vivendo sozinhos, em residências para a terceira idade ou devido às condições socioeconômicas, ausência da prática esportiva, alteração fisiológica inerente à idade e progressiva incapacidade para realizar suas atividades cotidianas”, explica a professora da Piaget, Adriana Nagahashi, nutricionista, especialista em Saúde, Nutrição e Alimentação Infantil, mestre e doutoranda na área.

A docente disse que o trabalho desenvolvido em Suzano com essa população mostra-se essencial para também caracterizar os idosos da região, observar como eles têm sua percepção corporal e avaliar a qualidade da dieta. Adriana destacou ainda a importância da participação dos alunos na atividade: “É importante para a formação acadêmica de todo profissional da saúde o contato com situações que nem sempre fazem parte da sua realidade, desenvolvendo assim a sensibilidade em saber atender, conversar e orientar as pessoas”, afirmou.

 

2