3 de novembro de 2015

Plano de parcelamento da Piaget é alternativa para estudar sem Fies

ACE

É o PPP: um plano próprio que permite ao aluno pagar metade do valor da mensalidade durante o curso e a outra metade depois de formado

Com as alterações nas regras do Fies, que restringiram o acesso de estudantes brasileiros ao ensino superior, oscilações nas inscrições durante o ano e as incertezas sobre novas vagas para os próximos anos, a Faculdade Piaget de Suzano deu um passo importante para incentivar quem pretende estudar em 2016, mas não quer depender somente do programa de crédito do governo federal. A Piaget lançou nessa semana um sistema alternativo que permitirá ao aluno pagar metade do valor da mensalidade durante o curso e a outra metade depois de formado: o PPP (Plano de Parcelamento Piaget), sem juros, sem fiador, sem exigência do Enem.

No primeiro semestre de 2015, muitos alunos abandonaram o sonho de fazer faculdade porque, depois de meses tentando, não conseguiram se inscrever no Fies. As dificuldades se repetiram no segundo semestre e, apesar das vagas disponíveis na Piaget, muitos acabaram ‘barrados’ pelas novas regras e atrasos ocasionados pelo Ministério da Educação.

“A Piaget não podia assistir a tudo isso de forma passiva, por isso tomamos a iniciativa de pensar, criar e oferecer aos estudantes uma alternativa própria de incentivo aos alunos. O PPP não tem exigência do Enem, nem fiador, nem juros. Damos um voto de confiança para que o aluno possa pagar metade da mensalidade agora, num momento de dificuldade financeira, e o resto ele poderá pagar após se formar. Acreditamos que, com diploma, com a formação que eles receberão da Piaget, estarão muito bem colocados no mercado de trabalho e, com isso, pagarão o restante do parcelamento com facilidade”, explicou o diretor-geral da Piaget, Marcus Rodrigues.

Por exemplo: o aluno que ingressar no curso de Educação Física pagará parcelas de R$ 340,81 durante três anos, que é o tempo de duração do curso e, ao se formar, terá mais três anos para quitar as parcelas restantes. "O PPP, portanto, tem valor viável durante o curso e é sustentável depois de concluídos os estudos. Não queríamos criar um plano que iludisse os alunos com a proposta de mensalidades irreais e uma dívida que, depois de formado, seria impossível de pagar”, reforçou o diretor.

Neste programa próprio de parcelamento, um dos requisitos é que o aluno, ou responsável financeiro (pai, mãe, alguém da família, entre outros), tenha renda líquida mínima per capta de pelo menos três vezes o valor da parcela a ser paga durante os estudos. Ainda conforme o exemplo do curso de Educação Física, com parcelas de R$ 340,81, a renda terá de ser de R$ 1.022,00. Na secretaria da faculdade é possível fazer o simulado de valores para todos os cursos da Piaget e obter mais informações sobre o regulamento do PPP.

O novo plano vale para todos os cursos e períodos. A Piaget tem vagas abertas para nove opções de graduação: Engenharia Civil (novo), Estética e Cosmética (novo), Administração, Ciências Contábeis, Engenharia Ambiental, Farmácia, Nutrição, Fisioterapia e Educação Física, todos de manhã e à noite.

O vestibular será no próximo sábado, dia 7 de novembro, às 9 horas. As inscrições podem ser feitas pela internet (www.faculdadepiaget.com.br) ou no campus, no Jardim Imperador, em Suzano. Quem tem o Enem com pelo menos 450 pontos na redação não precisa fazer a prova, mas deve se inscrever, comparecer no dia e apresentar o boletim com a nota.

A instituição também está ampliando convênios com empresas, sindicatos e associações de classe para a oferta de descontos de 50% a 60%. Mais informações sobre o PPP, convênios, vestibular, entre outros, podem ser obtidas pelo telefone 4746-7090, no whatsapp 98747-3459 ou no site.

A Piaget está em pleno processo de crescimento. Obteve neste ano autorização para o início de dois novos cursos – Engenharia Civil e Estética e Cosmética, já com inscrições abertas para 2016, e tem outros cinco em fase final de autorização.

tabelapppsite