16 de maio de 2016

Piaget sedia lançamento de vídeo e homenagens dos 52 anos do Urupês

Documentário também foi apresentado ao público, no auditório da faculdade, como parte das comemorações do aniversário do clube.

A Faculdade Piaget de Suzano sediou, na noite de sexta-feira (13/05), homenagens e o lançamento de um documentário sobre os 52 anos da Associação Atlética Recreativa Esporte Clube Urupês. Atletas e dirigentes de várias épocas receberam placas alusivas à contribuição que prestaram ao clube ao longo de todos esses anos. O documentário emocionou a platéia com depoimentos e imagens raras dos primeiros jogos e campeonatos disputados pelo time de futebol amador que figura entre os mais antigos e tradicionais da cidade.

O documentário foi lançado como parte das comemorações do aniversário do Clube Urupês e apresentado à platéia que lotou o auditório da Piaget na noite de sexta-feira. Antes, o diretor-geral da Piaget, Marcus Rodrigues, deu boas vindas a todos, apresentou a faculdade por meio do vídeo institucional e parabenizou o Urupês e toda sua diretoria. Rodrigues também colocou a instituição à disposição do clube para atividades futuras e lembrou que a Piaget está sempre de portas abertas para a comunidade.

Com a participação dos atores Drico de Oliveira e Elizandra Depp, da Companhia Atores Insanos, e dirigido por Walmir Pinto, ator, vereador e também diretor do grupo teatral, o vídeo lançado na sexta-feira reproduz em 20 minutos a história do clube por meio de imagens, fotos, jornais e depoimentos.

Depois, o presidente do clube, José Luiz Alves Costa, e os integrantes de sua atual diretoria entregaram, um a um, a homenagem aos atletas e dirigentes que fizeram parte da história da agremiação, sob aplausos da platéia, formada, principalmente, por convidados. O presidente do Urupês e vários homenageados, aliás, utilizaram a palavra família várias vezes para expressar o que o clube representa na vida deles e da comunidade.

Familiares de homenageados falecidos também participaram e emocionaram o público. Cláudia Rybacki, viúva do jornalista Carlos Nego, lembrou, ao receber a placa comemorativa, o quanto ele dedicou a vida ao Urupês, em especial, e ao futebol amador da cidade. Carlos Nego escrevia sobre os campeonatos locais e os clubes esportivos  nas páginas do Diário de Suzano. O jornalista mantinha colunas em que narrava não somente resultados dos jogos, mas também contava “causos” e histórias do futebol suzanense, como “Bola de Meia e “Cantinho da Saudade”.

1todoshomenageados2